“As cooperativas são um exemplo para a comunidade internacional de que é possível perseguir tanto a viabilidade econômica quanto a responsabilidade social” Ban Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas.

A Assembléia Geral das Nações Unidas declarou 2012 o Ano Internacional das Cooperativas, destacando a contribuição destes atores para o desenvolvimento sócio-econômico, em particular o reconhecimento ao seu impacto na redução da pobreza, geração de empregos e integração social e a realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Objetivos
Aumentar a consciência do público sobre as cooperativas e suas contribuições ao desenvolvimento sócio-econômico e a realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Promover a formação e crescimento de cooperativas encorajando os governos a estabelecerem políticas, leis e regulamentações que conduzem à formação, crescimento e estabilidade das cooperativas.

No 29º. Encontro do Segundo Comitê da Assembléia-Geral das Nações Unidas, em novembro de 2010, o representante do Yemen, em nome dos Estados-membros das Nações Unidas que são membros do grupo G-77 e a China introduziram um projeto de resolução intitulado “International Year for Sustainable Energy for All” (Ano Internacional da Energia Sustentável para todos).

A Assembléia Geral, reiterando os princípios da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, como também da agenda 21, retomou as recomendações e conclusões contidas no Plano de Implementação da Cúpula Mundial deDesenvolvimento Sustentável ‘Johannesburg Plan of Implementation’ (Plano de implementação de Johannesburg) com relação à energia para o desenvolvimento sustentável.

Alarmados pelo fato de mais de três bilhões de pessoas nos países em desenvolvimento dependerem da biomassa tradicional e do carvão para cozinhar e para aquecimento, e que um bilhão e meio estão sem eletricidade, mesmo quando esses serviços estão disponíveis.

O acesso a serviços modernos de energia a preços acessíveis, em países em desenvolvimento é fundamental para a realização das metas de Desenvolvimento do Milênio e do Desenvolvimento Sustentável, o qual poderia reduzir a pobreza e melhorar as condições e a qualidade de vida para a maioria da população mundial.

O ano enfatiza também a indissolúvel ligação entre energia e desenvolvimento sustentável e a relevância da energia moderna, limpa e mais eficiente na erradicação da pobreza. O acesso às opções de tecnologia de energia limpa deve levar em consideração a diversidade das situações, de políticas nacionais e de necessidades específicas de países em vias de desenvolvimento.

FONTE: ODM

Leave a Comment