Congresso discute papel dos arranjos produtivos locais

Ajude a essa informação chegar até quem precisa.Comente, compartilhe e participe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Conhecido internacionalmente como cluster, modelo será tema de evento a partir desta segunda-feira (16), na cidade mineira de Ouro Preto

Dilma Tavares:

Brasília – Começa na próxima segunda-feira (16) e segue até sexta-feira ( 20), em Ouro Preto (MG), o 6º Congresso Latinoamericano de Clusters (Clac), modelo mais conhecido no Brasil como arranjo produtivo local (APL). O evento vai debater políticas públicas para o setor, seus impactos na competitividade das empresas, desafios e iniciativas que possam servir de referência para o desenvolvimento regional. O Clac é promovido pelo Sebrae junto com o The Competitiveness Institute (TCI Network), rede mundial de profissionais e organizações que atuam com APL.

Veja no Mundo Sebrae como funciona um APL

É a primeira vez que esse congresso é realizado no Brasil. Os organizadores esperam reunir 300 participantes de diversos países, como Espanha, México, Índia, Argentina, Colômbia, Estados Unidos, Peru, França e Bélgica. O tema central será “Cluster e Competitividade: soluções para o desenvolvimento sustentável da América Latina”. Haverá palestras sobre políticas públicas, inovação, sustentabilidade e perspectivas para o Brasil. Também acontecerão visitas a empresas integrantes de clusters mineiros.

“Temos o papel de motivar os pequenos empresários que fazem parte de arranjos produtivos para trabalhar com foco nas necessidades do mercado e principalmente na inovação”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Clusters ou APL  são aglomerações de empresas de um mesmo ramo de atividade que se articulam e cooperam entre si e com outros agentes locais como governos, entidades empresariais e instituições de apoio ao segmento. O Sebrae apoia empresas de vários APL por meio de ações para atender micro e pequenos negócios de forma coletiva. O objetivo é ampliar a competitividade das empresas e contribuir para o desenvolvimento local e regional.

Programação

Os trabalhos começam na segunda-feira (16), em Belo Horizonte e região metropolitana, com visitas a empresas de quatro clusters: indústria da moda, biotecnologia, construção civil e tecnologia da informação. Na terça-feira (17) pela manhã, os participantes conhecerão o APL de turismo de Outro Preto.

À tarde, começam as apresentações e debates sobre as iniciativas desenvolvidas na área de arranjos produtivos locais, com a participação do diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, de representantes do Sebrae em Minas Gerais e do governo do estado. “Uma rica troca de experiências com diversos países sobre metodologias de aceleração da competitividade de pequenas empresas integrantes de APL são alguns dos resultados que esperamos do Clac”, diz Carlos Alberto.

Ainda na terça, haverá duas palestras: “Clusters como indutores de competitividade: origem e dinâmica dos clusters e das empresas” e “O desafio de inovar no contexto brasileiro”. A abertura oficial do evento será na quarta-feira (18). Um dos painéis abordará o papel dos APL no desenvolvimento regional na perspectiva do Brasil. Participarão integrantes do governo federal, entidades empresariais e instituições bancárias. Na sexta-feira (20), será assinado acordo de cooperação entre Brasil e União Européia para capacitação e troca de experiências e informações sobre arranjos produtivos locais

créditos: AGENCIA SEBRAE DE NOTÍCIAS

Você também vai gostar de ler estes...

Leave a Comment