A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, estará nesta segunda-feira, 9 de maio, em São Paulo, para participar da solenidade de lançamento nacional do projeto Embaixada do Teatro Brasileiro, a se realizar no Teatro do SESI (Avenida Paulista, nº 1.313), a partir das 20h. O lançamento será feito pelos atores e diretores teatrais Renato Borghi e Élcio Nogueira Seixas, idealizadores e coordenadores do projeto, desenvolvido, em 2009 e 2010, com recursos do Ministério da Cultura, no valor de R$ 790 mil.

O objetivo do trabalho foi o de difundir, no exterior, a dramaturgia brasileira moderna junto às comunidades de língua espanhola e portuguesa, por meio de ações que incluíram, dentre outras, a apresentação de espetáculos, seminários e workshops.  Os recursos foram repassados pelo MinC, por meio do Programa de Apoio a Projetos de Cooperação e Intercâmbio Cultural com os Países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Mercosul e Ibero-América, desenvolvido pela Diretoria de Relações Internacionais (DDI/MinC).  Ao longo de um ano, o Embaixada do Teatro Brasileiro esteve presente em 15 países, nos quais foram coletadas mais de 800 obras de dramaturgos, a maioria inéditas no Brasil.

Medusa

Durante a solenidade na capital paulista, haverá a apresentação inédita da peça chilena Medusa, dirigida por Sebástian Vila, do grupo La Trompeta, antecedida por uma conversa com o público e por um making off com imagens das viagens realizadas, reunidas pelo cineasta Renato Rosati, contendo trechos de entrevistas com dramaturgos estrangeiros e cenas do panorama teatral afro-ibero-americano.

“A cerimônia será um dos momentos em que vamos mostrar ao Brasil o saldo positivo desse projeto, que apresenta desdobramentos”, afirmou Renato Borghi, que há 53 anos atua na área de teatro. Um dos desdobramentos inclui a publicação de uma edição bilíngue (português e espanhol) contendo peças de novos dramaturgos brasileiros, da América Hispânica, África Lusófona e Península Ibérica. O lançamento está previsto para 2012.

O lançamento do projeto também será feito na noite de terça-feira, dia 10 de maio, no mesmo local, ocasião em que haverá um bate-papo com o público com a duração de duas horas (entre 17h e 19h) sobre as experiências adquiridas com o trabalho, incluindo as viagens e a concepção do projeto. Na oportunidade, o público também poderá conversar com os atores do espetáculo Medusa, que conta a história de três mulheres que foram presas, torturadas e usadas como colaboradoras pela polícia secreta da ditadura de Pinochet, ao longo de uma década.

Intercâmbio

Além do Ministério da Cultura, deram apoio ao desenvolvimento do Embaixada do Teatro Brasileiro o Ministério das Relações Exteriores e o Centro Cultural da Espanha, por meio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID). Nos eventos de lançamento nacional, são parceiros a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Serviço Social da Indústria (Sesi). O projeto é uma realização do Teatro Promíscuo, fundado, em 1993, por Renato Borghi e Élcio Seixas, com a finalidade de desenvolver um trabalho voltado à pesquisa de diversas linguagens teatrais, sem preconceitos estéticos.  O Teatro Oficina também é realizador do projeto.

A jornada de trabalho cumprida pelos integrantes do projeto entre 2009 e 2010 incluiu 15 países. Além da difusão da dramaturgia brasileira, a finalidade foi incrementar o intercâmbio entre os teatros de língua portuguesa e espanhola. A equipe ficava de 15 a 20 dias nas capitais, onde desenvolveu múltiplas ações, como apresentação de peças baseadas na moderna dramaturgia brasileira, como Três Cigarros e a Última Lasanha, de Fernando Bonassi e Victor Navas, e Dentro, de Newton Moreno, consideradas os melhores espetáculos internacionais de 2010 apresentados em Cuba.  Também houve workshops de interpretação com atores locais sobre as obras dos brasileiros Nelson Rodrigues e Plínio Marcos, exibição do filme O Rei da Vela, de José Celso Martinez Correa; e seminários ilustrados com material audiovisual referente à história do teatro brasileiro.

Os locais visitados foram Assunção (Paraguai); La Paz (Bolívia); Quito (Equador); Lima (Peru); Havana (Cuba); Santo Domingo (República Dominicana); Bogotá (Colômbia); Montevidéu (Uruguai); Buenos Aires (Argentina); Santiago (Chile); Lisboa e Porto (Portugal); Madri (Espanha); Caracas (Venezuela); Cidade do México (México); e Manaus (Brasil).

As mais de 600 horas filmadas nos países visitados, contendo inúmeras entrevistas, serão transformadas em produtos audiovisuais para o cinema, TV e internet, sendo que esse trabalho será prioritário para o Teatro Promíscuo, neste ano de 2011.

Leia mais

(Texto: Glaucia Lira, Ascom/MinC)
(Fotos do projeto Embaixada do Teatro Brasileiro: Divulgação)
(Fotos da peça Medusa: Elio Frugone Piña)

Leave a Comment