cartaz do Espetáculo
“Nem a história dela é tão maravilhosa assim”
O primeiro Espetáculo do Brasil a enfocar este assunto com a verdadeira realidade, emoção e informação. Prevenir, cuidar e agir, será o lema depois da estréia deste grande espetáculo.

O espetáculo Alice no País da Pedofilia é um retrato da pura realidade do mundo das crianças e adolescentes explorados por adultos, um clamor pela justiça, pela vida e principalmente pela infância digna. Uma encenação teatral que retrata as cenas vividas por crianças inocentes em todo o país, inclusive o Maranhão ocupou o 2º lugar com mais crimes de pedofilia cometidos em todo o país, e o Brasil assumiu a posição de 3º lugar em todo o mundo.  Com isso, é um dos motivos de representar esse espetáculo aos pais, autoridades e órgãos públicos, para mais uma vez alertar, que a pedofilia existe e a cada dia chega mais um morador pra este submundo.
SINOPSE DO ESPETÁCULO
     Alice ao fugir da rainha de copas, cai em um buraco e para em outro país, onde seus moradores são crianças e adolescentes que sofreram algum tipo de exploração sexual.  E por fim descobre que não está no país da pedofilia por acaso.  O senhor Pedrófilo Prazeres domina esta nação e seu moradores embarcam no mesmo, devido a alguém muito próximo.
O País da Pedofilia é um lugar sombrio, com brinquedos quebrados, fotos censuradas, desenhos estranhos, e seus moradores são vendados com aparências desfalecidas e amarguradas. Alice depois de conhecer uma boneca que lhe mostra toda realidade deste submundo, aprende tudo sobre pedofilia, exploração sexual, como ocorre, quem e onde estão os exploradores e claro principalmente onde pedir ajuda, órgãos responsáveis e o que a família deve fazer para tirar este menor do país da pedofilia. Como não poderia faltar, Alice vai passar por muitas aventuras.
Este espetáculo é emocionante, envolvendo dança, música e muita verdade sobre este assunto. Fatos reais, contados pelos moradores do país da pedofilia, um país cheio de mistérios, marcante e assustador, difícil de sair, mas que o carinho e a proteção dos pais e sociedade rompem qualquer submundo quando o amor fala mais alto.
Mais Informações:

O cenário infantil sempre atraiu o imaginário de adultos em todas as classes. Desde artística ao teológico. Vida real ou fictícia a pedofilia sempre esteve, mesmo que camuflada, aliada ao mundo infanto- juvenil a grandes nomes históricos.
Muitos contos infantis têm vestigios de exploração infantil acobertado, como a história de Peter Pan: um país que é proibido crescer, “A terra do Nunca” onde todos são eternamente crianças. A Chapeuzinho Vermelho “enganada” pelo Lobo Mau, tendo sua primeira versão um conto erótico. Rapunzel trancada e castigada pela madrasta. A Cinderela também explorada pela madrasta e irmãs. João e Maria atraídos pelos doces são alimentados e enganados pela bruxa para serem “devorados” por ela. E claro, Alice no País das Maravilhas, onde a mesma crescia e diminuía sem perder sua característica infantil, podendo mudar tudo com sua imaginação. E os adultos eram cartas descartáveis.
Tantas histórias que comprovam a violência infantil, passada de geração a geração, perpetuadas pelos seus autores.  O País da Pedofilia talvez seja a maior obra teatral educativa relacionado à prevenção, análise e discussão contra a pedofilia. Foram anos de pesquisas, fatos relatados por crianças, reportagem, internet, análise e aprofundamento de histórias infantis e estudo corporal durante as aulas da professora de dança e educação física, Jully Mourão autora, Diretora e Coreografa do Espetáculo. Alice é uma resposta contra a pedofilia que o amor, a segurança, o apoio dos pais e a proteção da sociedade fazem a diferença para qualquer história seja ela, conto ou realidade.
FICHA TÉCNICA
Texto e Direção: Jully Mourão
Colaborador Teatral: Ricardo Cunha
Figurinos e Cenários:  Jully Mourão
Coreografia: Jully Mourão
Iluminação:  Darcy Souza
Sonoplastia:  Lívia Lima
Maquiagem:  Irla Carina
Fotografia: Gustavo Vinhas
Preparação Corporal: Antunes Neto
Elenco: Camila Mendes (Boneca), Jéssica Monteiro (Alice Lindell),
 Igor Melo (Criança), Lukas Cordeiro (Criança), Mayara Maluf (Criança) e Vander Ferraz (Pedrófilo Prazeres)
Gênero: Drama
Tempo: 1h30
Recomendação: 16 anos
Local: Teatro Arthur Azevedo
Dia: 25 de maio (quarta-feira), às 19h30
Ingressos a venda:
Na bilheteria do teatro e nas lojas Avesso (Monumental Shopping)
Platéia e Frisa R$ 30,00
Camarote, Galeria e Balcão R$ 20,00.
Venda de meia-entrada só no teatro.
Mais informações para entrevistas: 8103-3218/ 8821-7778
Texto: Lukas Cordeiro/Assessor do Espetáculo
Realização: Cia Jully Mourão

Leave a Comment