por: marcelo santiago:
Artistas e projetos mineiros patrocinados pela Natura em 2011: Flávio Renegado, Graveola e o Lixo Polifônico, Dona Jandira, Lô Borges, Jazz Mineiro Orquestra e Narrativas do Vale do Jequitinhonha.
Atrações do festival Natura Musical Minas: Milton Nascimento com Maria Gadú e Roberta Sá; Lô Borges e Pedro Morais; Pato Fu; Marcelo Jeneci; Karina Buhr; Flávio Renegado; Marku Ribas; Aline Calixto com Carlinhos Brown; Orkestra Rumpilezz; Grupo Trampolim; Pequeno Cidadão; Palavra Cantada; Grupo Curupaco; Vivaviola e Meninas de Sinhá; e Zé da Guiomar.
Atrações do festival Natura Nós: Jack Johnson, Jamie Cullum, Maria Gadú, Laura Marling, Bid + convidados, Roberta Sá + António Zambujo, Barbatuques, Toquinho + convidados, Palavra Cantada, G. Love, Grupo Ponto de Partida e Meninos de Araçuaí.
A Natura é uma das poucas grandes empresas nacionais que possui uma linha de patrocínios culturais concisa e bem definida. Sua atuação em Minas Gerais trabalha a valorização da música mineira, da cultura local e das tradições do interior. Fora do Estado, em 2010, patrocinou Marcelo Jeneci e Cidadão Instigado, autores de álbuns indiscutivelmente posicionados entre os mais interessantes da música brasileira recente.
Em seu edital de patrocínio para artistas mineiros em 2011 a empresa alia tradição e contemporaneidade e investe em projetos de jovens artistas que vem se destacando na cena local (casos de Graveola e o Lixo Polifônico e Flávio Renegado, que já foi patrocinado pela Natura em 2008), tradicionais nomes da música mineira (Lô Borges e Jazz Mineiro Orquestra) e expoentes da cultura de raiz (Dona Jandira e Narrativas do Vale do Jequitinhonha).
Paralelamente, a Natura estreia em 12 de junho, dia dos namorados, seu 1º festival “proprietário” em Belo Horizonte, o Natura Musical Minas. Dividido entre quatro praças da cidade (Duque de Caxias, da Liberdade, da Estação e Lagoa do Nado, que na verdade não é uma praça, mas sim um parque ecológico), o festival terá shows gratuitos realizados a partir da manhã e encerrará sua programação na Praça da Estação, onde estão concentrados alguns dos principais nomes de sua grade.
Artistas interessantes compõesm a programação, mas a concentração de todas as atividades em um único dia é um grande defeito. A Natura, que apoia projetos de turnês de artistas e gravações de CDs e DVDs, de forma a contribuir para a construção de carreiras e disseminação das obras dos artistas, não deveria realizar um projeto de tamanho porte em um único dia, impedindo que os interessados possam assistir a vários shows da programação. Pode-se argumentar que cada palco corresponde a uma linha estética específica, mas as divisões de gêneros apresentados em cada praça não são rigidamente definidas e, de qualquer forma, vai na contramão do fomento à diversidade. Afinal, de que adianta dar espaço a diferentes manifestações artísticas se a maioria delas será realizada simultaneamente? De qualquer forma, com certeza será um dia inesquecível, com muitos bons artistas e que abrangem amplo público na capital e região metropolitana.

Leave a Comment