Funarte lança a Mostra Mambembão 2012 ,Projeto que marcou época está de novo na estrada e revive o sonho de divulgar o teatro e dança de todo o país

Ajude a essa informação chegar até quem precisa.Comente, compartilhe e participe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Mambembao 2012 - Coletivo Angu de Teatro

A Fundação Nacional de Artes lança, no final de fevereiro, a Mostra Nacional Funarte de Dança e Teatro/Mambembão 2012. A finalidade do programa é trazer aos grandes centros urbanos de cultura do Sudeste grupos das diversas regiões do Brasil, que geralmente não conseguem apresentar-se nas grandes capitais, cujas montagens tenham destaque, de público e de crítica, em suas regiões de origem.

Os espetáculos da Mostra ocupam três teatros da Funarte: Dulcina, Glauce Rocha e Cacilda Becker, de 23 de fevereiro a 1ºde abril. Quinze companhias de dez estados, das cinco regiões brasileiras participam do evento – composto de dez espetáculos de dança e dez de teatro.

A programação tem também o objetivo de resgatar o antigo Projeto Mambembão, que marcou época, nas décadas de 1970 e 80. Os arquivos do antigo Instituto Nacional de Artes Cênicas – Inacen (depois transformado em Fundacen) – registram que o programa foi criado em 1978, pelo Serviço Nacional de Teatro (SNT). Interrompida em 1985, a iniciativa foi retomada em 1989, mas foi novamente encerrada em 1990, com a extinção dos órgãos de cultura. Porém, mais do que reviver o Mambembão, a Mostra 2012 busca cumprir um dos objetivos da Funarte, quanto a circulação e fomento das artes. A Instituição pretende, ainda, com este trabalho, promover a integração entre os grupos e as companhias, o intercâmbio de informações entre os artistas, produtores e técnicos dos vários estados com a comunidade cênica do Rio de Janeiro e entre os próprios profissionais, além de possibilitar sua integração com o público e com a imprensa.

A curadoria do programa fica a cargo de especialistas reconhecidos nacionalmente: na área de Teatro: Macksen Luiz, crítico e pesquisador com atuação contínua desde 1974 – e autor do livro Reflexões sobre Teatro Brasileiro no Século XX (edição Funarte – 2005); na área de dança, Regina Levy, produtora cultural – desde 2003, diretora executiva do Festival Dança em Foco. É professora de gestão e elaboração de eventos e projetos culturais.

“O nome ‘Mambembão’ já diz tudo: colocar as produções ‘na estrada’, assim como faziam as trupes de antigamente – e ainda fazem os grupos itinerantes”, comenta o presidente Antonio Grassi. Mas a palavra “mambembe” provavelmente vem de “zambembe” – “errante”, utilizada para trupes nômades, com poucos recursos e amadoras, que apenas sobreviviam de passar o chapéu, de cidade em cidade. O termo também é usado pejorativamente, como “desnorteado”, “medíocre” ou “sem valor”. “Com justa ironia, a ideia do Mambembão parece ter sido inverter esse significado e reconhecer montagens merecedoras de aplauso, mas desconhecidas fora de suas regiões e representativas de suas culturas. O aumentativo sugere valorizar os grupos e a qualidade de suas obras”, diz Grassi. De fato, no antigo projeto, ao contrário do sentido original de “mambembe”, os espetáculos eram aclamados em seus locais de origem e bem representativos de suas regiões. “A Funarte espera recriar o Mambembão em gêneros e linguagens tão váriados quanto a própria cultura brasileira”, conclui o presidente.

Veja aqui a programação

Resgate da ideia original – Segundo o release de sua última edição, em 1990, o Projeto Mambembão “nasceu com o objetivo de atender às reivindicações de grupos teatrais” que desejavam trocar experiências, “apresentando-se nas grandes capitais”. A proposta original, de fato, era a de uma mostra não competitiva de trabalhos de fora do eixo Rio-São Paulo, que incluiria “algumas produções significativas do contexto a que pertencem.“Havia, na época, como hoje, uma reconquista dos valores iniciais do programa”, reflete Antonio Grassi. O antigo texto registra que “seria importante mostrar às plateias… espetáculos de outras regiões brasileiras, questionadores da realidade local e nacional”.

Como já dizia Orlando Miranda, então presidente do SNT, em 1984: “O Mambembão deve ser visto não como uma amostra dos melhores espetáculos, mas sim como daqueles mais significativos”. A “característica essencial” do programa deveria ser “a possibilidade de serem encontrados os diversos tipos de preocupação, interpretação e encenação” das várias regiões. “Tudo isto condicionado pelas realidades de cada uma delas”, resumiu Orlando. Para ele, a iniciativa era uma “tentativa de resgate do que ainda não está perdido, mas que se encontra espalhado”. Para que os os espetáculos buscassem “refletir o homem brasileiro com suas características, valorizando não o aspecto exótico, mas a interligação deste homem com a realidade que o cerca”. Também nos anos 1980, em sua coluna de teatro, o jornalista e crítico Armindo Blanco (1923-1998), que foi coordenador de Comunicação da Fundacen e da Funarte, destacava que os participantes do Mambembão iriam “contribuir, de acordo com as intenções do projeto, para divulgar expressões regionais de cultura que fazem a unidade na diversidade, tão característica do perfil brasileiro”. Como registra o antigo release, a proposta do Mambembão era “trazer algumas produções significativas do contexto a que pertencem”. Em 1989, havia, como hoje, uma retomada do espírito inicial do Projeto, somada a uma novidade: a inclusão da área de dança. Segundo os documentos da época, um dos pontos focais da ação sempre foi o “registro das diferentes formas do fazer teatral existentes no país”.

O sonho de volta – “A nova Mostra Nacional de Dança e Teatro é fundamental, porque permite a às produções nacionais chegarem a um público cada vez maior”, diz Antonio Gilberto diretor do Centro de Artes Cênicas (Ceacen)/Funarte, responsável pelo programa. “Se, para a Funarte, a ampla circulação de espetáculos pelo país é um sonho real, a Mostra de Teatro e Dança/Mambembão 2012 é mais um passo para a sua realização”, comemora.

Mostra Nacional de Dança e Teatro/Mambembão 2012

de 23 de fevereiro a 1º de abril – Rio de Janeiro
Locais: Teatros Dulcina, Glauce Rocha e Cacilda Becker
Realização: Fundação Nacional de Artes (Funarte) – Ministério da Cultura

Mais informações
Centro de Artes Cênicas (Ceacen) Funarte
E-mail: ceacen@funarte.gov.br
Telefones: (21) 2279-8012 e (21) 2279-8013

Você também vai gostar de ler estes...

Leave a Comment