Organização das Nações Unidas (ONU) já prepara ações para o mês de dezembro quando terá início a Década Internacional dos Povos Afrodescendentes. O decênio foi estabelecido pela própria Organização por meio da Resolução A/66/460 após um ano de debates em torno do racismo e das situações social, econômica e política da população negra mundial na contemporaneidade.

Diante da fragilidade dessa população em vários aspectos, a ONU percebeu a necessidade de ampliação da discussão no cenário mundial, ultrapassando o período de 2011, Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes. Embora tenha sido um momento de reconhecimento e valorização dos negros, foi também ocasião de reflexão sobre em que contextos estes vivem em todo o mundo.

Por exemplo, só no último semestre, o planeta acompanhou a seca no Chifre da África que afetou a mais de 70 milhões de pessoas, em sua maioria negra; o registro brasileiro de 5 milhões de crianças negras condenadas pela miséria; refugiados de países africanos ameaçados por epidemias de malária, poliomielite e AIDS.

Resoluções – Durante o decorrer de 2011, foram registrados vários eventos internacionais em alusão ao Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes. Na América Latina um dos que tiveram maior destaque foi o Encontro Mundial de Juventude Afrodescendente, na Costa Rica, onde jovens de todas as regiões da Diáspora trataram de temas chegando a resoluções relevantes às populações negras.

Em Honduras, o Encontro Mundial de Afrodescendentes discutiu pela primeira vez a extensão do Ano para Decênio Internacional dos Povos Afrodescendentes. Na Bahia, o Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes (Afro XXI), chegou a Declaração de Salvador que, assinada por Chefes de Estado e representantes de Países estabeleceu ações para os próximos 10 anos.

O documento servirá de base para impulsionar e fortalecer a ação em rede, entre os Movimentos Sociais das Américas e do Caribe, em consonância com os Movimentos Sociais do Continente Africano. De acordo com membros do movimento negro, as resoluções do Afro XXI foram fundamentais para que a ONU estabelecesse a Década a qual passará por formulação de um plano de ação para ser lançada em dezembro.

Para ver a Resolução da ONU sobre a Década do Afrodescendente, clique aqui.

Fundação Palmares

Leave a Comment