RELEASE DA ROMARIA DO TRABALHADOR 2011

Com o objetivo de manter viva a tradição da caminhada em favor de uma vida digna para os/as trabalhadores/as, os/as desempregados/as, os/as marginalizados/as e excluídos/as, mais uma vez a coordenação da romaria do/a trabalhador/a da Área Itaquí Bacanga que compreende as paróquias São Daniel Comboni, Nossa Senhora da Penha e São José Operário do Bonfim, organizam-se para a 21ª romaria dos/as trabalhadores/as que será realizada no DIA 1º DE MAIO e concentração a partir das 13:30h na Igreja Nossa Senhora da Esperança- Vila Embratel. A romaria tornou-se tradição a partir de 1990 e é realizada de forma ininterrupta ao longo dos anos. De forma que este ano a romaria traz o Tema: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E TRABALHO e como lema: CUIDAR DO PLANETA É QUESTÃO DE SOBREVIVENCIA.
O Dia 1º de maio para a população desta região é um dia de fazer reflexão em memória das lutas e esperanças dos trabalhadores do mundo inteiro, por tanto os moradores da Área Itaqui-Bacanga soltam seu grito em mutirão pela busca do emprego, pelo trabalho melhor remunerado, pelo respeito com a população, pela não exploração em cima do homem e da mulher, por justiça, por educação, cultura, lazer, saúde e segurança pública de qualidade para as crianças e jovens e de forma mais forte pela preservação ao meio ambiente, no sentido de preservar a vida e construir uma sociedade mais justa e fraterna garantindo assim a dignidade humana, visto que a Campanha da Fraternidade deste ano mais uma vez alerta o mundo para uma consciência em favor da vida no planeta.
Sendo assim a comissão que organiza a romaria convida todas as igrejas, entidades não governamentais, sindicatos, movimentos sociais e a população em geral para somar e fortalecer a luta pela dignidade humana que é de todos nós.
O significado maior da Romaria do Trabalhador para a população: é um momento de preocupação sim, mas cheia de esperança e fé que se concretiza nas reivindicações sociais para mudar a realidade atual. Étambém um sinal de sensibilidade que precisa de participação e envolvimento de todos. Dentre as varias reivindicações da população destacamos as seguintes:
Audiência pública com as grandes empresas instaladas e com as que estão se instalando na região responsabilidade sócio ambiental para com as comunidades, aproveitamento da mão de obra local e discutir com a comunidade sobre os impactos ambientais, assim como o aumento de doenças por conta de poluentes expelidas por estas; Plano de zoneamento, urbanização e regularização fundiária; Saneamento ambiental e melhoria no abastecimento d`água; Melhoria no sistema de transporte; Realização de audiências publicas entre as autoridades responsáveis pelo projeto do Programa Bacia do Bacanga e as comunidades que serão contempladas; Realização de audiências publicas sobre as políticas de educação, saúde, saneamento, segurança publica, transporte e mobilidade social e regularização fundiária; Construção de mais escolas de 1º e 2º grau; Assentamento das famílias da comunidade do Alto da Esperança que sofreram com o desmoronamento de suas casas por conta de obras da VALE e inoperância da prefeitura por omissão em políticas públicas; Firmar parceria com a Universidade Federal do Maranhão no sentido de incentivar pesquisa e extensão para que o conhecimento produzido pela instituição seja usado para beneficiar a comunidade na melhoria da qualidade de vida; Reestruturação da comporta da barragem Bacia do Bacanga; Revisão e implantação do sistema de sinalização de transito em toda área Itaquí Bacanga; Operacionalização no sistema de coleta seletiva em consonância com uma educação ambiental de forma consciente junto ás comunidades da região; Emancipação da área Itaquí Bacanga.
Contatos:
Eunice Costa- (98) 8859-2071
Paêta-(98) 9139-4708
Luís Augusto-(98) 8876-0212

Fonte: A Organização do Evento

Leave a Comment