Artistas Maranhenses lançam manifesto exigindo políticas públicas de Cultura em São Luíz

Políticas de Cultura

Um Movimento de artistas ,produtores e gestores de Cultura ligados aos segmentos de Artes Cênicas (Dança, Circo,Mimica,e Teatro)  de São Luís e municípios vizinhos, lançarão no dia 20 de maio,às 17:00h na Praça Nauro Machado, Projeto reviver( Praia Grande), Manifesto exigindo providências de políticas públicas para o setor Cultural. O Manifesto  vem somando adesões de vários outras áreas como Música, Artesanato, Artes Plásticas e literatura,que sofrem com os mesmo problemas da falta de planejamento e recursos .

O movimento criou uma agenda de mobilizações para  apresentação de suas reivindicações para os orgãos de cultura do Estado e do Muncípio, como por exemplo, uma audiência Pública no dia 23 de maio,  na Cãmara Municipal de Vereadores onde se irá discutir SISTEMA MUNICIPAL DE CULTURA, RUMO AOS 400 ANOS”, e um ato público no dia 20  e varias outras intervenções na mídia impressa ,televisiva e redes sociais, como facebook, twitter e orkut.

Utilizados como meros “fazedores” de eventos, a Secretaria de Estado da Cultura e Fundação de Cultura do Município , nada fazem a não ser , transformar seus gabinetes em balcão de negócios assim como instrumentos  de massagens para seus egos narcisistas de mercadores de cultura. Na SECMA, o Sr. Henrique de Nazaré Bucão, vindo das reinvindicações da classe frente a uma gestão que o antecedeu, Eliezer Moreira, que não dava nenhuma importância à classe artística, agora parece que esqueceu suas origens e passa e fazer as mesmas  coisas  que seu antecessor ,somando o mesmo período de gestão da mandatária do Governo do Estado,Roseana Sarney, refletindo assim  a inoperancia de uma gestão governamental sem Norte e Sul . Já na esfera Municipal, o Sr. (Só)Eu-clides , preocupado em somente realizar seus desejos e vontades de produtor deixando sua marca em grandes eventos para a cidade, pensando ainda estar no Palacete Gentil Braga, e achando que tudo isso é um grande carnaval de passarela. Ambos, pouco importam se estão “in passant”  ou se estão lá por uma questão de birra políticas, fazem vistas grossas as exigências da classe que necessita de medidas urgentes no que diz respeito ao planejamento  mais cuidadoso em politicas para o Setor Cultural. Desconhecem completamente o ambiente que se encontram, desconhecem as discussões a nível nacional e internacional sobre políticas Culturais. Analfabetos na arte do diálogo com a sociedade, meros mercadores do fazer cultural, pouco se importando no valor de uma discussão e de um conflito que leve a um senso comum de direitos

São luís às vésperas de completar seu 1º quadricentenário, vem sofrendo desgastes , tanto político quanto fisico ,por falta de planejamento estratégico  para os setor , estando fora da agenda nacional de recursos por não está,ainda, incluso ao Sistema Nacional de Cultura, ficando à margem de transferências de recursos públicos para financiamentos.  Com isso, sem qualquer liberdade de criação que o leve a uma alternativa criativa de comercialização de seu produto cultural, artistas e produtores vivem a mercêr da sensibilidade de gestores . Frutos de um Estado  corrupto “de Direito” onde prevalece os “meus amigos primeiro”,  ficando assim a criatividade, a competência,a ética ,o compromisso com a verdade e a beleza como valores negóciaveis por qualquer edital.

leia o manifesto:

MANIFESTO DA REDE DE ARTES CÊNICAS DO MARANHÃO

Nós, artistas da Rede Maranhense de Artes Cênicas (Dança, Circo, Mímica e Teatro) e música, em articulação Virtual e Presencial, vimos manifestar o nosso REPÚDIO às atuais administrações públicas Municipal e Estadual, referente ao tratamento dado aos artistas, grupos, produtores (as) e gestores (as) culturais do Estado do maranhão e do Município de São Luís.

Exigimos a imediata efetivação das propostas e diretrizes oriundas das Conferências de Cultura nos âmbitos Municipais e Estadual, tendo em vista que as propostas da Conferência Nacional integram o Plano Nacional de Cultura, aprovado no Congresso Nacional e promulgado pela Presidência da República.

No âmbito Nacional, exigimos a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 150/2003 em tramitação na Câmara dos Deputados, que estabelece piso mínimo de 2% do orçamento da União; 1,5% do orçamento estadual e 1% do orçamento municipal para Cultura.

No âmbito Estadual, exigimos a imediata regulamentação da lei 9.812/2008, de 28 de dezembro de 2008, que consolida o Sistema de Gestão e de Incentivo à Cultura do Estado do Maranhão;  a imediata convocação para eleição do Conselho Estadual de Cultura e adesão Estadual ao Sistema Nacional de Cultura.

                No âmbito Municipal, exigimos o funcionamento do Sistema Municipal – Conselho de Cultura, Fundo Municipal de Cultura (Lei nº 4873/2007 e Lei de Incentivo a Cultura nº 3700/1998).

Visto que, até o momento não houve interesse dos gestores Estadual e Municipal em articular as políticas para o funcionamento dos respectivos Sistemas de Cultura. Nós, Trabalhadore(a)s da cultura, que contribuímos com nossos esforços, impostos e sensibilidade para o desenvolvimento cultural do Maranhão e do Município de São Luís, exigimos dos governos planejamento estratégico, diálogo permanente e continuidade nas políticas públicas de Estado para a cultura.

São Luís nos seus 400 anos merece mais, merece RESPEITO com ações dignas do seu passado Artistíco e Cultural.

Viva Maria Firmina! Viva Apolônia Pinto!! Viva Maria Aragão! Viva Arthur Azevedo! Viva Gerô! Viva Nelson Brito! Viva Dona Celeste! Viva Nonato Pudim! Viva Bandeira Tribuzi! Viva Preto Ghóez! Viva Negro Cosme!

Créditos: Rede Maranhense de Artes Cênicas

Gestor Social e Bacharelando em Ciências Contábeis pela Universidade Ceuma. Especialista em projetos socio-Culturais, Cordelista nas horas vagas , empreendedor social. Criador deste site, que,  desde 2011 onde já contribui com inúmeras entidades em todo país através de consultorias para entidades do 3º Setor . Adoro café , as noites de livro e cinema , world music e está em casa curtindo a família.

Você também vai gostar de ler estes...

Leave a Comment