Com patrocínio da Vivo, Festival baiano de teatro “Bahia em Cena” estimula produção local

postado em: artigos, Eventos, negocios | 0

 

Cerca de meio século depois de ter se tornado um centro de excelência teatral, com o surgimento da Escola de Teatro da UFBA, Salvador volta a ser, de maio a setembro, um pólo de debates, interações artísticas e divulgação da produção de teatro local. Essa é a proposta da primeira edição do Bahia em Cena – Festival Baiano de Teatro, patrocinado pelo programa cultural Vivo EnCena.

Projeto ambicioso e inédito no estado, o festival congrega, de maio a julho, uma programação rica em workshops, oficinas, leituras dramáticas, ensaios abertos e debates. A partir do dia 6 de agosto, o Bahia em Cena apresenta uma grande mostra envolvendo oito espetáculos de grupos de teatro local em 64 apresentações distribuídas em oito espaços culturais da cidade, a preços populares de R$10 (inteira) e R$5 (meia).

Revela-se uma relação íntima entre a idealização do Festival, sua realização e os pilares conceituais do Vivo EnCena, Programa Cultural da Vivo para as artes cênicas. Para Marcelo Romoff, gestor do programa Vivo EnCena, “o Festival é de importância singular, na medida em que abre um leque de ações de formação, difusão e fruição da cena baiana em total sinergia com os projetos da Rede Vivo EnCena”.

Três dos espetáculos que vão compor a mostra foram convidados pela curadoria do festival. Sucessos de público e crítica, Pólvora & Poesia, de Fernando Guerreiro vai se apresentar no Espaço Cultural Barroquinha; e O Melhor do Homem, de Djalma Thurler fica em cartaz durante todo o mês de agosto no teatro Molière. O Bahia em Cena traz, também, a estreia de Sargento Getúlio, a partir da obra de João Ubaldo Ribeiro, com direção de Gil Vicente Tavares. A peça – o primeiro monólogo da carreira do ator Carlos Betão – marca a estréia da mostra teatral do Bahia em Cena no dia 3 de agosto, no teatro SESC da Casa do Comércio. A partir do dia 6, o espetáculo entra em cartaz no Cine & Cena Unijorge, no Shopping Itaigara.

“Promover a primeira edição de um festival no setor do teatro com grupos baianos, revelando o que há de melhor na cena cultural do estado vai ao encontro da necessidade de estabelecer pontes, com visão global, porém com ação local, como a potencialização da profissionalização e do trabalho de formação de público iniciado a algum tempo pela própria classe”, cita Expedito Araujo, curador artístico do Vivo EnCena.

Seleção de espetáculos

Os outros cinco espetáculos que vão compor a mostra teatral do festival – quatro adultos e um infantil- serão escolhidos através de uma seleção, via edital. As inscrições, gratuitas, estão abertas até o dia 18 de junho.

Poderão participar do festival Bahia Em Cena espetáculos que tenham estreado na Bahia a partir de 2011, e que tenham realizado, no mínimo, uma temporada, com pelo menos 12 apresentações, na capital e no interior do estado.

A inscrição deve ser feita exclusivamente em pessoa física. Os interessados devem entrar no site do projeto (www.bahiaemcena.com.br), baixar o edital e a ficha de inscrição e enviar esse material, junto com os demais documentos solicitados para a caixa postal que consta no edital.

O resultado será anunciado dia 4 de julho de 2011 através do site
www.bahiaemcena.com.br.

Outras cidades

Segundo explica Fernanda Bezerra, coordenadora de produção do projeto, “as diversas atividades que compõem a programação do festival têm o intuito de promover redes de cooperação e troca artística entre grupos teatrais, estudantes e população, de maneira geral”.

Em setembro, o Bahia em Cena entra em sua fase de itinerância. O projeto vai levar Pólvora e Poesia para o Rio de Janeiro; O Melhor do Homem para São Paulo e Sargento Getúlio se apresenta nos palcos de Fortaleza.

Realizado pela Multi Planejamento Cultural, com patrocínio da Vivo S/A, através do programa Vivo EnCena e do Governo do Estado da Bahia, através da lei de incentivo FazCultura, o festival pretende alcançar, de maio a setembro, um público de 30 mil pessoas, diretamente, por meio das apresentações e demais atividades, entre artistas, grupos de teatro amador e profissional e público pagante.

Fonte: plucultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *