Crianças menores de 2 anos não devem ser expostas a eletrônicos, recomenda Organização Mundial de Saúde

Nada de televisão, tablets, celulares jogos eletrônicos para as crianças até os 2 anos de idade. A recomendação faz parte de um conjunto de diretrizes publicado recentemente pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que se debruça sobre a saúde dos pequenos até os 5 anos de vida.

A preocupação da entidade é que o sedentarismo foi identificado como um dos principais fatores de risco para a mortalidade global e para o aumento do excesso de peso e obesidade.

A chamada primeira infância (até os 5 anos de idade) é um período de rápido desenvolvimento físico e cognitivo e durante o qual os hábitos de uma criança são formados e as rotinas de estilo de vida da família estão abertas a mudanças e adaptações.

Comportamentos de estilo de vida desenvolvidos no início da vida podem influenciar os níveis e padrões de atividade física ao longo da mesma. O brincar ativo e as oportunidades de atividade física estruturada e não estruturada podem contribuir para o desenvolvimento de habilidades motoras e exploração do ambiente físico”, afirma o documento.

Segundo o guia Physical Activity, Sedentary Behaviour and Sleep – For Children under 5 years of Age, os pequenos com menos de 1 ano devem ser estimulados a ficarem ativos durante vários períodos ao longo do dia. 

Aqueles que já engatinham, devem ficar no chão por pelo menos 30 minutos diariamente. E as horas de sonorecomendadas são entre 14 e 17 horas (nascimento aos 3 meses) e 12 a 16 horas (4 a 11 meses).

Nada de eletrônicos: nos dois primeiros anos de vida, os pais devem incentivar o brincar com atividades físicas

Entre o primeiro e o segundo ano de vida, as crianças devem participar de atividades físicas variadas por, pelo menos, 3 horas (não consecutivas). Os especialistas da OMS alertam que nesta faixa etária, os pequenos não devem ficar “presos” em cadeirões, carrinhos ou similares por mais de 60 minutos.

O ideal é que nos dois primeiros anos da criança, ela durma entre 11 e 14 horas.

Apenas a partir dos 2 anos de idade, é que o guia da Organização Mundial de Saúde afirma que os pequenos devem começar a ser expostos, somente por 60 minutos diariamente, a programas de televisão, vídeos, tablet e jogos eletrônicos.

Na verdade, na hora “sedentária”, como classifica a organização, o estímulo deve ser dado à leitura ou contação de histórias.

Entre os 3 e 4 anos, as crianças já devem ser envolvidas em uma atividade física que gaste mais energia, por pelo menos, 60 minutos, ao longo do dia. Todavia, o tempo de exposição aos eletrônicos continua o mesmo: uma hora, no máximo. E uma boa noite de sono deve ter entre 10 a 13 horas.

Os pediatras ressaltam a importância do tempo de sono, já que ele  influencia o bem estar das crianças. Poucas horas de descanso estão associadas com sobrepeso e obesidade na infância e adolescência, bem como problemas de saúde mental entre adolescentes.

Fotos: Jon Pinder/Creative Commons/Flickr e domínio público/pixabay

via conexão Planeta

Você também vai gostar de ler estes...

Leave a Comment