projeto:Minha Escola Lê

Minha Escola Lê

Projeto, apoiado pelo Ministério da Cultura, receberá inscrições das escolas públicas até 31 de março

Escolas públicas de todo o país interessadas em participar do projeto Minha Escola Lê têm até o dia 31 de março para fazer as suas inscrições. O trabalho é desenvolvido pelo grupo ‘Projetos de Leitura’, instituição sem fins lucrativos, sediada em São Paulo, que atua em todo o Brasil com diversas atividades que têm a finalidade de incentivar o hábito da leitura junto às crianças, jovens e adultos. O Ministério da Cultura apoia o projeto por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). A empresa ZF do Brasil, voltada à indústria automobilística, é a patrocinadora do trabalho.

Para participar do projeto Minha Escola Lê, os colégios públicos interessados fazem suas inscrições iniciais pelo site da instituição. Em seguida, recebem uma amostra do material que será utilizado pelos alunos (livros e outros materiais). Depois dessa análise, as escolas preenchem uma segunda ficha (também no site do projeto), que é a de confirmação do interesse em participar do trabalho. Todas as escolas públicas brasileiras podem participar com séries a partir do 6º ano (5ª série) do ensino fundamental, até o ensino médio. A aplicação do projeto é realizada gratuitamente.

Em 2010, os estados que mais participaram do projeto foram: São Paulo (151 escolas); Minas Gerais (68); Ceará (63); Bahia (52); Mato Grosso (36); Pará (30); Rio Grande do Sul (30); e Santa Catarina (26).

Motivação

O Minha Escola Lê foi implantado em 2000 e é desenvolvido anualmente pelo grupo ‘Projetos de Leitura’, criado em 1998 pelo escritor e dramaturgo Laé de Souza. Segundo ele, cada escola pode participar com até quatro classes, e nesse caso recebe 152 exemplares de um dos livros de sua autoria. Se a escola participar com uma única classe, serão enviados 38 livros aos alunos. Neste ano, o livro de Laé de Souza a ser lido e trabalhado pelos estudantes será Nos Bastidores do Cotidiano.

Para Laé de Souza, o que motivou o desenvolvimento desse projeto foi a possibilidade de “ler com prazer”. “A leitura pode mudar o destino das pessoas, no caso, dos estudantes envolvidos”, afirmou o escritor que já lançou 12 publicações.

A partir de um dos livros selecionados para a leitura dos alunos, o trabalho nas escolas envolve a discussão dos temas apresentados na obra, a criação de textos baseados na publicação, adaptações para o teatro e várias outras atividades. Além dos livros, as escolas recebem folhas para as redações e uma cartilha que visa auxiliar o professor nas tarefas dentro da sala de aula.

Os alunos de cada escola que forem selecionados como os três melhores trabalhos recebem outras obras escritas por Laé de Souza. Eles também concorrem à publicação de seus textos na coletânea Melhores Crônicas do Minha Escola Lê, a ser lançada no final de 2011, recheado com os melhores trabalhos participantes do projeto.

Mais informações pelo site www.projetosdeleitura.com.br ou pelo telefone (11) 2743-9491.

(Texto: Glaucia Ribeiro, Ascom/MinC)
(Fotos: Arquivo/Projetos de Leitura)

Você também vai gostar de ler estes...

Leave a Comment