187 países assinam acordo para monitorar resíduos plásticos e restringir seu envio para nações pobres. Brasil ficou de fora…

Ao mesmo tempo em que um movimento histórico mundial ganha força, mais um retrocesso graveacontece na política ambiental brasileira: na semana passada, o país não aderiu ao acordo mundial firmado por 187 nações signatárias da ONU para monitorar seus resíduos plásticos. Isso envolve descarte, rastreamento do movimento de seus dejeitos para além de suas fronteiras e, também, a restrição do envio desses resíduos para países mais pobres. Com um detalhe: o Brasil é o país que mais polui o planeta com lixo plástico e o que menos recicla. Certamente, o encontro foi baseado nos dados do estudoLimites Legais sobre Plásticos e Microplásticos de…

LEIA MAIS...

Brasil recicla apenas 1,28% do plástico que produz

O Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. O país recicla apenas 1,28% do total produzido, um dos menores índices da pesquisa e bem abaixo da média global de reciclagem plástica que é de 9%. O levantamento foi realizado pelo WWF com números do Banco do Mundial e analisou a relação com o plástico em mais de 200 países, e apontou que o brasileiro produz, em média, aproximadamente 1 quilo de lixo…

LEIA MAIS...

DOCUMENTÁRIO MOSTRA PESSOAS IMPACTADAS PELAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

“O Amanhã é Hoje” foi lançada na conferência das Nações Unidas sobre o clima, a COP 24, realizada em dezembro do ano passado na Polônia. Uma agricultora, uma chefe de brigada de incêndio, um comerciante, uma artesã, um produtor de ostras e uma microempresária. Cada um de uma região do Brasil: Santos (SP), Itajaí (SC), Parque Estadual Ilha do Cardoso (SP), Nova Friburgo (RJ), Terra Indígena Krikati (MA), São José do Egito (PE). O que eles têm em comum? São impactados diariamente com ações das mudanças climáticas. Em 23 minutos,…

LEIA MAIS...

Dados de violência contra a mulher são a evidência da desigualdade de gênero no Brasil

Por Samira Bueno e Renato Sérgio de Lima, Fórum Brasileiro de Segurança Pública do portal G1 Os dados divulgados pelo Monitor da Violência neste 8 de março indicam que a violência contra a mulher permanece como a mais cruel e evidente manifestação da desigualdade de gênero no Brasil. A sociedade, cada vez mais entregue à hipocrisia política e populista daqueles que estimulam a violência como resposta pública ao medo e ao crime, ignora que não há lugar seguro para as mulheres no país. Não há separação entre espaço público e…

LEIA MAIS...

Brasil é um dos países que registram mais agressões contra pessoas LGBTI

O 29 de janeiro, Dia Nacional da Visibilidade Trans, tem como objetivo dar visibilidade à população trans, que inclui travestis, mulheres transexuais e homens trans. Essa visibilidade se faz necessária principalmente porque o Brasil é um dos países que mais agridem pessoas LGBTI, sobretudo travestis e transexuais. Nesse contexto, um desafio se levanta: como garantir a sobrevivência dessa população? Como tornar a sociedade mais inclusiva e plural, garantindo o cumprimento de direitos e adotando políticas que reconheçam o outro em sua cidadania, especialmente em relação ao atendimento na rede de saúde…

LEIA MAIS...

Mundo produzirá 120 milhões de toneladas de lixo eletrônico por ano até 2050, diz relatório

O nível de produção de lixo eletrônico global deverá alcançar 120 milhões de toneladas ao ano em 2050 se as tendências atuais permanecerem, de acordo com relatório da Plataforma para Aceleração da Economia Circular (PACE) e da Coalizão das Nações Unidas sobre Lixo Eletrônico, divulgado em Davos, Suíça, na quinta-feira (24). O relatório revela o valor anual de lixo eletrônico global como superior a 62,5 bilhões de dólares, mais que o PIB de muitos países. Mais de 44 milhões de toneladas de lixo eletrônico e elétrico foram produzidas globalmente em 2017…

LEIA MAIS...

Violência contra as mulheres é ‘pandemia global’, diz chefe da ONU

Em evento na sede da ONU, em Nova Iorque, o secretário-geral António Guterres afirmou na segunda-feira (19) que o mundo só vai se orgulhar de ser “justo e igualitário” quando as mulheres puderem viver livres do medo e da insegurança cotidiana. Chefe da Organização condenou a violência de gênero, descrita pelo dirigente como “uma pandemia global”.   “É uma afronta moral a todas as mulheres e meninas, e a todos nós, uma marca vergonhosa em todas as nossas sociedades”, criticou Guterres em encontro de ativistas e especialistas para marcar o Dia…

LEIA MAIS...

Projeto cria delegacias especializadas em pessoas desaparecidas em cidades com mais de 100 mil habitantes

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 10191/18, da deputada Tia Eron (PRB-BA), que prevê a criação de delegacias especializadas em pessoas desaparecidas nas cidades com mais de 100 mil habitantes. A deputada alerta que não se consegue, no Brasil, calcular a quantidade de indivíduos desaparecidos. “O Comitê Internacional da Cruz Vermelha apela para que os governos tratem com mais responsabilidade e urgência a questão humanitária das pessoas desaparecidas, percebendo que esses desaparecimentos são um tema social e político delicado”, disse. Conforme o projeto, as delegacias serão integradas…

LEIA MAIS...

Brasil lidera (de novo) o número de assassinatos de ambientalistas

O ano de 2017 bateu o recorde com o maior número de assassinatos de ambientalistas no mundo, pelo menos 207 em 22 países. E o Brasil continua liderando o ranking de mortes, segundo o relatório da ONG britânica Global Witness divulgado nesta terça feira, 24 de julho. No mundo, a média foi de quatro assassinatos por semana. O Brasil responde por 57 das mortes violentas contra ambientalistas, destacou o informe “A que preço?”. Segundo Ben Leather, um dos autores do estudo, este foi o pior ano da série histórica, sendo…

LEIA MAIS...

Fundo de População da ONU alerta para violência contra idosos no Brasil

Em 2017, o Ministério dos Direitos Humanos contabilizou mais de 33 mil denúncias de abusos e agressões contra idosos. Com o envelhecimento da população brasileira, Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) vê necessidade de proteger pessoas na terceira idade contra violações de direitos. No Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, observado em 15 de junho, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil fez um alerta para os riscos e sinais de agressões — físicas e psicológicas — contra a população na terceira…

LEIA MAIS...