Dados de violência contra a mulher são a evidência da desigualdade de gênero no Brasil

Por Samira Bueno e Renato Sérgio de Lima, Fórum Brasileiro de Segurança Pública do portal G1 Os dados divulgados pelo Monitor da Violência neste 8 de março indicam que a violência contra a mulher permanece como a mais cruel e evidente manifestação da desigualdade de gênero no Brasil. A sociedade, cada vez mais entregue à hipocrisia política e populista daqueles que estimulam a violência como resposta pública ao medo e ao crime, ignora que não há lugar seguro para as mulheres no país. Não há separação entre espaço público e…

LEIA MAIS...

INSTITUTO AVON PROPÕE A CONSTRUÇÃO DE RELACIONAMENTOS MAIS SAUDÁVEIS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

No dia 20 de novembro, o Instituto Avon lançou a campanha #comTrato, no âmbito dos 21 Dias de Ativismo, período dedicado à luta pelo fim da violência contra a mulher. Este ano, a iniciativa discute como tratar assuntos e temas importantes para a construção de relacionamentos saudáveis. O objetivo da campanha é incitar uma mudança na sociedade a partir do senso de corresponsabilidade. Desde 1991, a Organização das Nações Unidas (ONU) trabalha globalmente com os 16 Dias de Ativismo, que tem início em 25 de novembro, Dia Internacional de Combate à Violência Contra a…

LEIA MAIS...

FUNDO DA ONU PARA O FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 18/01/2019

O Fundo da ONU Para o Fim da Violência Contra as Mulheres está recebendo inscrições para o para o seu 22º ciclo de subsídios para apoiar as organizações da sociedade civil que se qualifiquem para o financiamento nas três áreas programáticas de sua Estratégia 2015-2020. A ideia é um mundo sem violência contra mulheres e meninas alinhado com os padrões internacionais de direitos humanos e direito humanitário, dos quais a igualdade de gênero e a eliminação de todas as formas de violência e discriminação contra mulheres e meninas são parte integral. PRIORIDADES:…

LEIA MAIS...

Ambiente doméstico concentra maior número de assassinatos de mulheres no mundo, diz ONU

Cerca de 87 mil mulheres no mundo foram vítimas de homicídio em 2017. Desse grupo, aproximadamente 50 mil — ou 58% — foram mortas por parceiros íntimos ou parentes. Isso significa que, por hora, no ano passado, seis mulheres foram assassinadas por pessoas que elas conheciam. Os números foram divulgados nesta semana pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Organismo vê estagnação de progressos para proteger as mulheres no ambiente doméstico. “Embora a vasta maioria das vítimas de homicídio sejam homens, as mulheres continuam a pagar o…

LEIA MAIS...

Assédio nas redes sociais cresceu 26.000%, aponta Instituto Avon

As pessoas que mais postam comentários de ódio são homens brancos, jovens, das classes sociais A e B O debate sobre as violências contra as mulheres se intensificou muito no ambiente digital entre 2015 e 2017. Somente no ano passado, ele foi o 26° assunto mais discutido nas redes sociais, segundo mostra o relatório “A Voz das Redes: O que elas podem fazer pelo enfrentamento das violências contra as mulheres”, divulgado pelo Instituto Avon no dia 8 de março. O documento também mostrou que as menções relacionadas a assuntos de assédio…

LEIA MAIS...

Uma em cada 100 mulheres recorreu à Justiça por violência doméstica em 2017

Um estudo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) revelou que, ao final do ano passado, uma em cada cem mulheres brasileiras abriu uma ação judicial por violência doméstica. No levantamento, divulgado hoje (12) e elaborado pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias da instituição, constatou-se que 1.273.398 processos dessa natureza tramitavam na justiça dos estados. Desse total, 388.263 eram casos novos. Em relação a 2016, o número apresentado foi 16% maior. Apenas 5% dos processos de agressão doméstica em tramitação tiveram algum tipo de andamento no ano passado. Em relação ao feminicídio,…

LEIA MAIS...